Fechar [X]

O Skate descobre a Armênia e Artsakh

Praça da República, em Yerevan (Capital da Armênia) False

Por Armen Pamboukdjian

Curtir

31/05/2016

Com esta postagem faço a minha estreia no time de blogueiros do portal CemporcentoSKATE. Aqui, como é de praxe em blogs e colunas hospedadas em sites, revistas e jornais, minha opinião não necessariamente refletirá às da revista.

Enfim, alguns sabem da minha ascendência armênia e do meu ativismo pelas causas armênias mesmo em solo brasileiro. Em 2011, tão logo eu havia começado a trabalhar aqui na revista, bati um papo com Douglas Prieto (que na época era colunista e hoje é editor da revista) sobre o Skate na Armênia.

Eu havia acabado de retornar da Armênia há poucos dias, no que era a minha primeira viagem ao solo dos meus ancestrais e contei um pouco sobre a cena do skate por lá, que praticamente inexiste até hoje.

Entretanto, em fevereiro deste ano, um curta metragem de skate produzido na Armênia e em Artsakh (Nagorno-Karabakh) pelo videomaker Brett Novak - e estrelado pelo skatista Alexander Rademaker,  me surpreendeu e me deixou bastante emocionado. O vídeo em questão chama-se Kyanq, que em armênio quer dizer vida.

O projeto foi idealizado pela ong One Armenia (clique aqui e saiba mais) e realmente me fez ficar cada vez mais ansioso em saber quando a Armênia e Artsakh seriam descobertas à fundo pelo mundo do skate, assim como aconteceu com a China. pois a Armênia tem muitos picos e monumentos skatáveis.

E me parece (posso estar enganado) que este momento chegou:

No começo de maio a Red Bull divulgou uma série (com fotos e vídeo) de uma tour pelo Cáucaso, região aonde a Armênia está localizada. A tour intitulada Zigzagging the Caucasus trouxe Patrik Wallner para uma vez mais reunir um esquadrão eclético de skatistas como Barney Page, Gosha Konyshev, Madars Apse, Walker Ryan e a lenda skate de rua Pat Duffy para destinos inesperados na Geórgia, Armênia e em Artsakh.

Infelizmente Duffy e Ryan logo tiveram que voltar para os EUA. Os demais skatistas puderam andar em monumentos e locais com prévia autorização, em Yerevan e Stepanakert, capitais da Armênia e de Artsakh (Nagorno-Karabakh), respectivamente, coisa que não consegui nas duas vezes que visitei a Armênia, e acabei ficando restrito a andar em alguns picos de rua e na praça da Ópera. Escrevi um texto sobre isso em meu site de armenidades, o "Estação Armênia", e se alguém se interessar pela leitura, basta clicar aqui.

Enfim, mas o mais importante de tudo é que o skate, enfim, conheceu a Armênia e Artsakh.

Assista abaixo:



Para ler a matéria original, clique aqui!


 

Mais posts desse blogueiro
Mais posts

Para acessar com a sua conta do Facebook, é necessário que você esteja cadastrado no site.

Já sou Cadastrado! Cadastre-se

Para acessar com a sua conta do Twitter, é necessário que você esteja cadastrado no site.

Já sou Cadastrado! Cadastre-se