Fechar [X]

2ª parada do Cruzeiro de Skate pelo Mediterrâneo

Ross McGouran - Frontside Lien Alley Oop - © Roberto Alegria False

Por Walker Ryan

Curtir

07/05/2015

 

Dando continuidade ao Cruzeiro de Skate pelo Mediterrâneo, nós - Milton Martinez, Ross McGouran, Silvester Eduardo, Tom Remillard e Jaakko Ojanen - visitamos duas das maiores cidades da Turquia, o único país asiático ao longo da rota. O que fez esta experiência tão divertida foi as inesperadas aventuras que cada cidade portuária apresentou. Às vezes, fomos recebidos por moradores e outras vezes nós simplesmente saíamos do navio e escolhíamos uma direção, esperando encontrar algo skatável.

De certa forma, este navio cruzeiro era como um acampamento de verão para pessoas velhas e casadas
Em Izmir, tivemos a sorte de sermos recebidos por moradores que nos pegaram em sua van e nos levaram para o sua pista de skate e seus picos de rua favoritos. Nós até tivemos tempo para tomar um café em sua skateshop local, uma agradável surpresa para uma cidade da Turquia que a maioria de nós nunca tinha sequer ouvido falar.

Encontrar tais fortes comunidades de skate nestas cidades remotas foi um lembrete para todos nós o quão grande e de vasto alcance a comunidade internacional do skate se tornou. Izmir se destaca como uma das mais antigas cidades da bacia do Mediterrâneo, com cerca de 4.000 anos de história urbana.

Enquanto nós não aproveitamos os passeios culturais oferecidos pelo nosso navio de cruzeiro em Izmir (ou quaisquer outras paradas), nós testemunhamos uma autêntica cerimônia turca de circuncisão na grande praça, que havíamos andado de skate. O menino de cerca de dez ou onze anos de idade, usava uma roupa tradicional turca e dançou com as palmas, tambores e instrumentos de sopro tocados por seus amigos e família que o rodeavam. Isso continuou por cerca de vinte minutos antes da cerimônia sair da praça, e ir para onde quer que a circuncisão real foi programada para acontecer.

Todos nós observamos este ritual, observando o olhar oprimido no rosto do rapaz. Nós não poderíamos culpá-lo; todos nós deixamos Izmir aliviado que este não era um costume cultural praticado por nossas famílias.

Istambul foi a única cidade onde tivemos dois dias completos de skate e uma oportunidade para explorar a vida nocturna da cidade. Este passeio pela vida noturna também foi a primeira oportunidade que tivemos de realmente conhecer alguns dos membros da tripulação que trabalham a bordo do navio, que sempre estão trabalhando ou estão trancados em suas próprias cabines e em áreas comuns que eram impossíveis de localizar.

Como a maioria dos outros passageiros do navio eram casados ou muito velhos, não foi fácil para o nosso grupo conhecer novas pessoas. A maioria dos passageiros deixaram claro que não queríam ter nada a ver com um grupo de skatistas com seus vinte anos.

De certa forma, este navio de cruzeiro era como um acampamento de verão para as pessoas velhas e casadas. Todos os dias o navio oferecia uma série de atividades, como aulas de dança, aulas de yoga, concertos e todo o tipo de jogos interativos que você poderia imaginar. Se tivéssemos decidido participar destas atividades,  talvez poderíamos ter tido uma melhor chance de assimilar a cultura de um navio de cruzeiro. Em vez disso, aproveitamos para descansar, desfrutando de muitas comodidades do navio, como as piscinas, mesas de bilhar, saunas, decks, banhos de sol, e, claro, o bar. Uma vez a bordo do navio, estávamos basicamente no paraíso.


Clique aqui e assista a primeira parte dessa viagem!

Volte na próxima quinta-feira, dia 14 de maio, para o terceiro dos quatro capítulos!

Notícias relacionadas
Mais notícias

Para acessar com a sua conta do Facebook, é necessário que você esteja cadastrado no site.

Já sou Cadastrado! Cadastre-se

Para acessar com a sua conta do Twitter, é necessário que você esteja cadastrado no site.

Já sou Cadastrado! Cadastre-se