Fechar [X]

Yndiara Asp fala sobre o VPS São Paulo

Foto: Graci Santiago False

Por Graci Santiago

Curtir

09/06/2018

A skatista brasileira Yndiara Asp conquistou a segunda colocação do Vans Park Series que rolou em São Paulo nos dias 1 e 2 de junho. Mas não antes de ter enfrentado uma queda inesperada durante o aquecimento para a final feminina do evento, e no momento em que ela não usava capacete.

Nossa colaboradora Graci Santiago, mais tarde, durante a festa Pug Junina (vídeo em breve em nosso canal), conseguiu conversar com a Yndi e fazer algumas perguntas sobre o rola e sobre o evento.

Confira abaixo a entrevista:


Graci: 
Você teve uma queda durante o aquecimento para a final do Vans Park Series em São Paulo. Todos correram para te atender e ficou aquele suspense até você levantar. O que você pensou nesse momento todo?

Yndi: Quando eu bati, tipo, na hora veio aquele teto preto. Mas eu sabia que tava de boa, que tinha sido uma batida de cabeça, mas que não ia me afetar, sabe? Só precisei esperar  um pouco pra relaxar e tudo voltar ao normal e poder andar de novo. Ah, é bom pra ficar esperta, assim. Saber que nem tudo vem fácil e que a gente tá aí pra passar pelos desafios que a gente tem na vida. E, pra mim, um dos maiores desafios no skate é não cair e não se machucar, sabe? Então a gente tá sempre aprendendo e evoluindo. Quando eu cai deu aquele medo, aquela sensação de pô, é que é a cabeça é fóda. Bater a cabeça é perigoso, mas eu sabia que tava bem e que dava pra andar.


Graci: E a vibração do público na hora em que você levantou. O que você sentiu?

Yndi: Foi muito fóda. Primeiro que eu queria levantar a algum tempo, mas ninguém tava me deixando. Os caras tavam descendo até com a maca, tavam querendo me levar de maca e eu: “Não gente, eu to bem! Deixa eu levantar, posso levantar?”, e eles: “Não, dá mais um tempo aí”. Mas quando a galera começou a gritar, eu falei: Deixa eu levantar, agora é a hora de levantar!”, Daí  a energia da galera fez eu levantar e querer voltar com mais garra.

Veja o vídeo, abaixo:



 

Graci: E você pensou em voltar aquela mesma manobra, na mesma altura e gás?

Yndi: Cara, eu até queria, mas nem deu tempo! Quando eu levantei, já fiz um gelo na cabeça e já era o campeonato. Então, eu tinha que fazer a minha volta completa, mesmo. E aí, eu estava meio nervosa, não consegui andar como queria. Eu fui tipo com as pernas bambas, assim. Não foi a total segurança, não foi a volta 100% que eu queria, mas foi o que deu no momento, e foi o que me garantiu ficar no pódio, na segunda colocação nesse campeonato incrível e mostrar pra galera um pouco do meu skate, sabe?


Graci: Você mudou sua volta depois da queda? Foi quase a mesma linha da semifinal.

Yndi: É, eu acrescentei mais uma manobra que eu não tinha tentado antes na semifinal. Que era passar o transfer de grind. Até voltei  ela no finalzinho e eu passava por cima do coping, por isso me atrapalhei um pouco,  daí não consegui fazer a linha como queria. Mas foi uma revolução pra mim ter acertado essa manobra e ter colocado ela na minha linha.


Graci: Considerações finais?

Yndi: Agradeço todos que estavam lá, os que botaram a energia lá em cima, todo mundo que assistiu, a todo mundo que ama e acompanha o skate. O skate feminino está evoluindo cada vez mais. E muito bom poder fazer parte dessa história.

 

 
 
Notícias relacionadas
Mais notícias

Para acessar com a sua conta do Facebook, é necessário que você esteja cadastrado no site.

Já sou Cadastrado! Cadastre-se

Para acessar com a sua conta do Twitter, é necessário que você esteja cadastrado no site.

Já sou Cadastrado! Cadastre-se